Inicial

Este site divulga atividades de uma comunidade de pesquisadores dedicados à História dos Estados Unidos dos primórdios da colonização aos dias atuais.

O objetivo é estimular a pesquisa e o ensino nesse campo de estudo, criando uma plataforma para pesquisadores, professores, graduandos e pós-graduandos interessados em explorar a complexidade do universo político e social (multicultural e multiétnico) estadunidense.

A insatisfação com o baixo interesse e investimento acadêmico no campo da História dos Estados Unidos em nosso país, evidenciado pelos estereótipos e simplificações muito correntes no senso comum e na cultura escolar e universitária, transformou-se numa motivação para a construção de uma rede de pesquisadores. Com isso, professores e pós-graduandos de diferentes universidades públicas do Rio de Janeiro decidiram conjugar esforços para organizar eventos nacionais com vistas a dar visibilidade e permitir o intercâmbio de pesquisas nesta área.

O I Encontro de Graduandos e Pós-Graduandos em História dos EUA ocorreu na Universidade Federal Fluminense em 2013, quando cerca de 60 trabalhos de pesquisadores de diferentes partes do Brasil foram apresentados. No ano seguinte, o II Encontro Nacional de História dos EUA se realizou na UFRJ, congregando igualmente número expressivo de pesquisadores de diversas partes do país. Finalmente, em 2015, o evento foi reeditado na Unirio, ampliando ainda mais o número de participantes e o escopo das pesquisas. Os anais podem ser encontrados na aba “Encontros” do site.

Em paralelo, criou-se a Rede de Estudos dos Estados Unidos, com reuniões mensais dedicadas à discussão de clássicos da historiografia, textos representativos da renovação dos estudos a respeito de temas centrais da história dos EUA, além dos debates de projetos de pesquisa individuais.

A configuração e a dinâmica do sistema econômico, do arcabouço jurídico-político e dos múltiplos movimentos e identidades religiosas, raciais, étnicas e de gênero, reveladores de mecanismos de negociação e conflito, desafiam e estimulam os pesquisadores. Inúmeras pesquisas vem sendo desenvolvidas articulando o local, o nacional e o transnacional, valorizando dinâmicas econômicas e sociais, assim como diálogos intelectuais e embates ideológicos que se constroem nas margens ou mesmo em direção contrária às pautas oficiais. A percepção do fluxo contínuo de capital, pessoas e ideias, do papel contraditório de atores governamentais e não governamentais, da disputa incessante entre diferentes projetos de sociedade e discursos sobre a nação tornam o empreendimento de conhecimento desta sociedade extremamente mais difícil, exigindo a conjugação e articulação de instituições e pesquisadores.